Main Ad

Zé Haroldo pressiona ministro por ações de assistência às pessoas com deficiência em Roraima

“É fundamental que as políticas e os esforços governamentais estejam alinhados com as necessidades dos nossos estados.” Zé Haroldo Cathedral (Foto:Ascom)


Durante uma audiência pública na Comissão de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência da Câmara dos Deputados, o deputado Zé Haroldo Cathedral (PSD-RR), cobrou o ministro dos Direitos Humanos e da Cidadania, Sílvio de Almeida, pelo fortalecimento de políticas de assistência às pessoas com deficiência. A audiência, realizada nesta terça-feira (29), contemplou as ações conduzidas pelo Ministério em relação aos direitos das pessoas com deficiência.

Na ocasião, o deputado pediu um olhar mais atento para os estados do Norte do país e, especificamente, para Roraima. “A região Norte enfrenta desafios únicos no que diz respeito à inclusão e assistência às pessoas com deficiência. É fundamental que as políticas e os esforços governamentais estejam alinhados com as necessidades dos nossos estados, de modo a proporcionar um ambiente mais justo e igualitário para todos”, argumentou.

O parlamentar destacou as dificuldades com o crescimento no número de atendimento realizado pelo Centro Integrado de Atenção à Pessoa com Deficiência (CIAPD), vinculado à Secretaria de Estado do Trabalho e Bem-Estar Social de Roraima. “Expresso aqui o meu apreço pelo empenho demonstrado pela diretora do CIAPD, Sulamita Bento, assim como a dedicação da secretária, Tânia Soares. Tenho acompanhando as dificuldades com o aumento significativo no diagnóstico de autismo. Diante disso, precisamos construir um centro especializado para atendimento de autistas, com profissionais capacitados na área. É vital também a expansão da estrutura física do CIAPD e o reforço da equipe de profissionais de saúde,” pontuou.

O ministro Sílvio de Almeida afirmou que já trabalha com a ideia de melhorar o apoio aos centros integrados, visando garantir que as pessoas tenham acesso aos cuidados necessários para desenvolver suas potencialidades.  “Existe uma previsão para incluir o adicional de 20% aos recursos destinados para os Centros Integrados de Atenção à Pessoa com deficiência dos estados. O nosso objetivo é potencializar a questão orçamentária por entender que política pública precisa ser levada a sério no país”, ressaltou. 

 


Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem