Main Ad

Operação desarticula grupo especializado em roubar garimpeiros em Alto Alegre

Suspeitos se passavam por policiais civis e abordavam as vítimas nas estradas (foto: Divulgação/PCRR)


A Polícia Civil de Roraima (PCRR) deflagrou nesta quinta-feira (29), uma operação destinada a conter uma série de roubos registrados na estrada que dá acesso a Alto Alegre, interior de Roraima.

Três mandados de busca e apreensão foram cumprido em Boa Vista. Conforme a Civil, os roubos já ocorriam há algum tempo. Mas o catalisador para esta intervenção foi uma tentativa de assalto ocorrida no final do ano passado.

Indivíduos em um veículo, mascarados se passando por policiais civis, tentaram roubar garimpeiros. O ataque foi frustrado, e o veículo envolvido foi interceptado em Boa Vista.
Entenda

A vítima saiu de sua casa no dia 14 de outubro de 2023, na localidade de Paredão. Assim, ao chegar próximo à ponte do Au-Au, foi interceptada e obrigada a parar o carro por três homens. Eles estavam em um carro branco, armados e mascarados com balaclava.

Logo, desconfiado de que não eram policiais, a vítima engatou a marcha ré. Pois eles colocaram o carro à frente do dele, acelerou o veículo e conseguiu escapar. Em Boa Vista, ele foi até a Central de Flagrante, onde registrou Boletim de Ocorrência. Uma guarnição da Polícia Militar conseguiu localizar o veículo, mas não havia provas, naquele momento, contra o investigado, que terminou sendo liberado.

Os Suspeitos

Dessa forma, o carro, alugado, estava em poder do suspeito G. B. M., de 52 anos, que se apresentou como comerciante e negou as acusações. Em dezembro de 2023, outra guarnição da Polícia Militar abordou o investigado, que conduzia um veículo S-10 e estava na companhia de mais três homens. Naquela ocasião, os policiais apreenderam no veículo dois revólveres calibre 38, balaclavas, telefones celulares, alicate corta vergalhão e outros apetrechos.

Como resultado, na delegacia, o suspeito disse que estaria levando as armas para serem vendidas para uso em garimpo. Como o crime de porte ilegal de arma é afiançável, o investigado pagou fiança e foi posto em liberdade.

No dia 20 de fevereiro deste ano, G. B. M., foi preso em flagrante, juntamente com mais cinco homens. São eles: M. S. A., de 25 anos, I. B. S., de 19 anos, J. S. S., de 30 anos, M. L. C., de 26 anos, e W. L. L., de 34 anos.

Então, uma guarnição da Polícia Militar foi acionada para atender uma ocorrência de disparo de arma de fogo no bairro Caimbé.

No local, um dos envolvidos confessou que o procuraram para participar do roubo de duas aeronaves, pertencentes a uma empresa que atua no município do Cantá. O plano era render os funcionários da empresa aérea e roubar as aeronaves que seriam encaminhadas para outro Estado. G. B. M., foi apontado como sendo o “chefe” do grupo.

No local, os policiais militares apreenderam armas, munições, drogas, balaclavas, balança de precisão e outros objetos.
As investigações da Polícia

Dessa forma, para esclarecer o crime de tentativa de roubo ocorrida em outubro, as investigações tiveram continuidade.

Apesar de ter negado que não esteve com o carro em Alto Alegre na data daquele crime, as investigações apontaram, pelo rastreamento do veículo, que o carro foi locado por G. B. M, se encontrava na região em que a vítima disse que sofreu a abordagem criminosa.

Diante das evidências, e tendo em vista as provas obtidas nas investigações, houve o mandado de busca e apreensão na residência de três pessoas ligadas ao investigado G. B. M.

Durante essas buscas, a polícia descobriu munições na residência de R. S. G., de 48 anos no bairro Sílvio Leite. Os policiais apreenderam notebooks, telefones celulares, além das munições.

Por fim, o principal suspeito, G. B. M, o líder da quadrilha especializada em assaltos a garimpeiros, já estava sob custódia, quando foi preso em flagrante.

Agora, a polícia está em contato com as vítimas identificadas até o momento e continua investigando outros crimes relacionados à quadrilha. Todas as provas e informações serão compiladas e encaminhadas ao Poder Judiciário, com possibilidade de desdobramentos adicionais para prender outros envolvidos.

Fonte: RR em Tempo

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem