Main Ad

PF cumpre mandados de prisão contra pilotos e financiadores do garimpo ilegal em Roraima

Policiais Federal no interior de residência de suspeito de financiar o garimpo ilegal em Roraima

A Polícia Federal deflagrou na manhã de hoje (17) a Operação Buruburu, com o objetivo de desarticular parte da logística utilizada pelo garimpo na Terra Indígena Yanomami (TIY), em especial, pilotos e mecânicos de aeronaves que atuariam na região.

Mais de 50 policiais cumprem 11 mandados de prisão preventiva, 18 de busca e apreensão e 19 mandados com medidas cautelares diversas da prisão, expedidos pela 4ª Vara Federal Criminal da Justiça Federal em Roraima. Os mandados são cumpridos nos estados de Goiás, Pará, São Paulo e Rio de Janeiro. Também houve a determinação do bloqueio de quase R$ 308 milhões dos investigados.

As investigações tiveram início no começo deste ano, após um levantamento da PF identificar quase uma dezena de aeronaves recorrentes em investigações contra o tráfico de drogas e o garimpo ilegal pertencerem a um mesmo empresário, que também seria proprietário de mais de 10 processos minerários na Agência Nacional de Mineração.

A organização criminosa investigada se dividiria em 4 núcleos, um responsável por financiar as atividades de garimpo ilegal na TIY, outro por “esquentar” os minérios retirados ilegalmente, um terceiro seria integrado pelos pilotos e um último cuidaria da manutenção e recuperação das aeronaves utilizadas nos crimes.

O inquérito policial indica que a estrutura de aeronaves e logística utilizada pelo garimpo ilegal seria compartilhada para a prática de outros crimes, inclusive o tráfico de drogas, de forma que vários investigados já possuem passagens por este e outros crimes, como integrar facções criminosas.

Além dos 33 alvos da operação de hoje, o inquérito apura o envolvimento de mais 36 suspeitos, totalizando 69 investigados entre pilotos, mecânicos e empresários financiadores dos crimes. 

*O nome da operação faz alusão à onomatopeia de como indígenas Yanomami se referem a aeronaves quando as vêem.

Fonte: Blog do Perônico

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem