Main Ad

Jalser Renier e PMs viram réus por sequestro e tortura de jornalista


Jalser Renier foi apontado como mandante do sequestro do jornalisa em outubro de 2020 — Foto: Arquivo g1


A Justiça estadual aceitou a denúncia do Ministério Público de Roraima e tornou réus o ex-deputado Jalser Renier, oito policiais militares e um ex-servidor da Assembleia Legislativa pelo sequestro e tortura do jornalista Romano do Anjos. O crime foi em outubro de 2020.

A ação tramita na 1ª Vara Criminal e foi aceita nessa quarta-feira (8) pelo juiz Cláudio Roberto Barbosa de Araújo, sete meses depois de o MP protocolar a acusação.

Com a decisão, todos os 10 acusados passam a responder criminalmente por sete crimes: sequestro qualificado, tortura qualificada, constituição de milícia privada, dano qualificado, roubo majorado, cárcere privado e violação de domicílio qualificado.

"Quaisquer mudanças de endereço deverão ser informadas a este Juízo, para fins de adequada intimação e comunicação oficial, sob pena de ser considerado revel", determinou o juiz aos réus.


Os 10 réus são:

  • Jalser Renier Padilha (ex-deputado)
  • Moisés Granjeiro De Carvalho (coronel)
  • Natanael Felipe De Oliveira Junior (coronel)
  • Paulo Cezar De Lima Gomes (tenente-Coronel)
  • Vilson Carlos Pereira Araújo (major)
  • Nadson José Carvalho Nunes (subtenente)
  • Clovis Romero Magalhães Souza (subtenente)
  • Gregory Thomaz Brashe Junior (sargento)
  • Thiago De Oliveira Cavalcante Teles (soldado)
  • Luciano Benedito Valério (ex-servidor)

Fonte: G1


Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem