Main Ad

ESTIAGEM - Governo federal reconhece situação de emergência em nove municípios de Roraima

O reconhecimento permite a mobilização de recursos federais para enfrentar os efeitos da estiagem


O governo federal reconheceu nesta segunda-feira (26) situação de emergência em nove municípios de Roraima devido aos efeitos da estiagem. A portaria foi emitida por meio do Ministério da Integração e Desenvolvimento Regional e da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil.

O reconhecimento permite a mobilização de recursos federais para enfrentar os efeitos da estiagem. Os municípios são Amajari, Alto Alegre, Cantá, Caracaraí, Iracema, Mucajaí, Pacaraima, Normandia e Uiramutã.

No último sábado (24), o governo estadual decretou a situação de emergência nos municípios. Atualmente, o estado enfrenta o período de seca, agravado pelo fenômeno El Niño. Entre os problemas trazidos pela estiagem estão a seca do rio branco, responsável pelo abastecimento em Roraima, e a propagação de incêndios e queimadas.

"Estou conversando pessoalmente com os governadores Gladson (AC) e Denarium (RR), bem como com prefeitos de municípios dos dois estados. Estamos prontos para reconhecer sumariamente as situações de emergência e auxiliar os governos locais na elaboração dos planos de trabalho que irão definir as ações a serem apoiadas pelo governo federal", disse o secretário nacional de Proteção e Defesa Civil Wolnei Barreiros nas redes sociais.

O governador de Roraima Antonio Denarium (PP) se reuniu nesta segunda-feira (26) com prefeitos de todos os municípios para tratar sobre o assunto. Os prefeitos de São Luiz, Boa Vista, Mucajai e Alto Alegre não compareceram.

"Os agricultores estão sendo afetados, a seca severa tem deixado nosso município em um estado crítico. A gente perde no turismo e também na agricultura. Esperamos que com a verba do governo federal os municípios possam ser ajudados", disse a prefeita de Amajari Núbia Lima (Progressistas).

Ao decretar a situação de emergência, o governo de Roraima considerou um parecer cita escassez de água e incêndios florestais que atingem os municípios.

Com o decreto, fica autorizada a dispensa de licitação, a adoção de medidas para a contratação de pessoal e a mobilização de todos os órgãos estaduais para atuarem na prevenção do desastre. A situação de emergência é válida por 180 dias.

Fonte: g1 Roraima

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem