Main Ad

Polícia Civil recupera cabos de fibra óptica furtados

Ao todo, os policiais apreenderam 2.032 metros de cabos — Foto: PCRR/Divulgação

A Polícia Civil recuperou, nesta quinta-feira (28), 2.032 metros de cabo fibra de uso exclusivo da empresa OI S/A, que estavam sendo utilizados indevidamente por diversas empresas provedoras de internet em Boa Vista. Os cabos eram furtados, segundo a Polícia Civil.

A apreensão ocorreu através da Operação Gato-Net. Os policiais estiveram em 15 endereços, sendo três no bairro Jardim Equatorial, quatro no bairro Nova Cidade, um no Jóquei Clube, um no Centenário, um no Aracélis, um no Jardim Floresta, um no Caranã, também no Pedra Pintada, Said Salomão e a região do Monte Cristo.

As investigações iniciaram após um representante da empresa Oi registrar um boletim de ocorrência sobre o furto. Conforme a delegada do 2º Distrito Policial Miriam Di Manso, as investigações apontam nesse primeiro momento, que o material foi comprado ou alugado pelos representantes dessas empresas.

“Acreditamos que algumas pessoas possam realmente estar incorrendo em erro, dependendo da pessoa que cedeu esses cabos, que vendeu ou que os doou, não sabemos ainda, mas são de propriedade exclusiva da Oi e, por isso, o uso deles por outras empresas caracteriza o crime de receptação qualificada”, disse.

O Instituto de Criminalística Perito Dimas Almeida (ICPDA), representante da empresa Oi e técnicos da Serede, empresa terceirizada que presta serviços para eles, foram nos locais identificados para cortar os cabos e fazer a retirada de onde estavam instalados. Por conta disso, alguns consumidores ficaram sem sinal de internet.

“Se o usuário teve o sinal de internet interrompido durante a manhã desta quarta-feira, foi por esta razão. A empresa provedora do sinal desse usuário foi identificada utilizando os cabos indevidamente e esses cabos foram recolhidos. Orientamos o consumidor que registre um Boletim de Ocorrência e tome as providências contra a empresa, para que ela possa ser responsabilizada”, concluiu.

Ainda conforme a Polícia Civil, uma investigação semelhante ocorreu em 2022. Empresas que foram notificadas na operação passada podem estar novamente entre as que foram identificadas na operação de hoje, ou seja, são reincidentes.

As investigações continuam para identificar quem furtou os cabos.

Fonte: g1 Roraima

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem