Main Ad

Secretário de Segurança de RR usa viatura enviada pelo Ministério da Justiça para uso pessoal, diz denúncia

Secretário André Fernandes – Fotos: TV Imperial


O secretário de Estado da Segurança Pública, André Fernandes, descaracterizou uma viatura de um programa do Ministério da Justiça de combate à violência, para uso pessoal. É o que diz a denúncia divulgada pelo portal Roraima em Tempo.

De acordo com o relato, o Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) enviou o veículo TrailBlazer por meio do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci).

TrailBlazer recebido pela Secretaria de Estado da Justiça e Cidadania (Sejuc) – Foto: Divulgação


Segundo o denunciante, o secretário retirou os adesivos do programa do veículo, removeu a placa original e colocou outra no lugar. Conforme imagem de consulta enviada à reportagem, a placa utilizada no veículo aparece como inexistente.

Em vídeo registrado pela equipe de reportagem da TV Imperial, é possível ver Fernandes saindo de uma academia no bairro Caçari, zona Leste de Boa Vista, e entrando em uma TrailBlazer.

O que diz o Ministério da Justiça

O Ministério da Justiça afirmou que o Pronasci é um programa voltado à construção de políticas de segurança pública com cidadania. Desse modo, traz em um dos seus eixos, a estruturação e o fortalecimento de ações para o combate à violência contra a mulher.

O Ministério disse ainda que, as viaturas do programa, quando entregues ao Estado, passam a fazer parte do patrimônio estadual do mesmo, cabendo exclusivamente ao Governo Estadual dispor sobre o uso em atividades policiais.

E, por fim, afirmou que em eventuais casos de desvio, certamente haverá providências por parte do Ministério da Justiça e Segurança Pública.

Improbidade administrativa

André Fernandes já foi alvo de uma ação judicial por usar presos do sistema prisional para construir uma cerca de madeira na casa dele quando atuava como secretário de Justiça do Estado. O Ministério Público de Roraima (MPRR) o denunciou em 2019 por improbidade administrativa .

As investigações indicaram que o secretário usou, inclusive, viatura oficial para transportar os detentos, sem escolta para vigiá-los.

O secretário foi absolvido após a mudanças que tornaram a lei de improbidade administrativa menos rígida. 

Fonte: Roraima em Tempo



Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem