Main Ad

LIRAa - Prefeitura inicia novo levantamento para identificar bairros com infestação do Aedes aegypti em Boa Vista

O mosquito vetor da Dengue, Zika, Chikungunya e outras arboviroses é encontrado, na maioria dos casos, em quintais das casas


A Prefeitura de Boa Vista, por meio da Unidade de Vigilância e Controle de Zoonoses (UCZV), iniciou em Boa Vista o segundo Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa) do ano. Ao fim da coleta, prevista para a próxima semana, os agentes terão visitado cerca de 8475 imóveis do município.

O levantamento é feito de forma estratégica cinco vezes ao ano para identificar os bairros com maior risco de infestação do mosquito vetor da Dengue, Zika e Chikungunya. Os resultados também dão embasamento para as ações de combate, conforme explicou a supervisora geral de campo, Kátia dos Santos.

“O LIRAa é feito a partir de um planejamento estratégico e serve como um termômetro, medindo quais são os bairros com maior e menor incidência de infestação. É uma ação muito importante porque, diferente do mosquito da malária, o Aedes aegypti é encontrado nos quintais das residências na maioria das vezes”, disse.

Moradora do bairro Profª Araceli Souto Maior há 14 anos, a comerciante Jarlane Silva faz questão de atender os agentes de endemias por entender a necessidade. “A gente sabe que casa com quintal precisa ter uma organização e limpeza constantes, ainda mais com essas chuvas e com criança pequena. Quem cuida disso aqui é o meu marido, mas nunca deixo de atender os agentes da prefeitura”, contou.

Quem também entende a importância do LIRAa é a aposentada Maria Elizabeth dos Santos. Na casa dela, os agentes sempre são recebidos com um sorriso no rosto. “Eu não brinco com saúde e acho esse trabalho da prefeitura nota 10. O agente vem até a minha casa me ajudar a cuidar da minha saúde. É tão rapidinho e eles ainda orientam sobre o que podemos fazer quando encontram algum foco”, falou.

A previsão é que os resultados do segundo LIRAa sejam apresentados até o final da próxima semana, mas o prazo pode mudar em razão das chuvas.


FAÇA SUA PARTE!

A supervisora Kátia reforçou que a população pode contribuir com o trabalho dos agentes, pois o mosquito Aedes procura depósitos como pneus, garrafas plásticas, calhas, bebedouro de animais e outros locais que acumulem água para servir de criadouro.

“Após as chuvas ou durante a semana, dê uma volta no seu quintal e ao redor da sua casa e elimine esses criadouros e, o mais importante, não deixe de atender os agentes. Estamos trabalhando para evitar que a população adoeça”, falou.

FONTE: PREFEITURA BV

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem