Main Ad

Homem denuncia demora por cirurgia de urgência para colocar prótese no quadril

Paciente tem artrose e precisa esperar por oito meses para fazer a operação. Enquanto isso, ele sofre com fortes dores (Foto: Arquivo/Roraima em Tempo/Edinaldo Morais)


Um homem, de 31 anos, sofre há dois anos com problema de artrose no quadril. Ele denunciou à reportagem da Rádio 93 FM nesta terça-feira (7) a demora por uma cirurgia de urgência para colocar uma prótese por meio da Secretaria Estadual de Saúde (Sesau).

Conforme relatou o paciente, a doença causa desgaste no fêmur, por isso, procurou a Clínica Médica Especializada Coronel Mota em busca de um encaminhamento para a cirurgia. Na unidade, ele recebeu encaminhamento para fazer fisioterapia. O homem até fez o tratamento por um certo período, contudo, as dores continuaram e não houve melhora em seu quadro de saúde. Agora, ele precisa esperar por 8 meses para fazer a operação no quadril.

“Fui no Coronel Mota para pegar o encaminhamento para a cirurgia, várias vezes o médico negou a cirurgia pela minha idade, eu tinha 31 anos. Ele relatou que eu tinha que fazer fisioterapia e outros procedimentos. Fiz fisioterapia, fiz outros procedimentos, dois anos que eu venho lutando. Então eu retornei lá e me encaminharam para a MedTrauma. Cheguei lá e o médico falou para mim que é oito meses para chegar a cirurgia. Meu caso é de emergência”, explicou.

O homem conta que já tentou contato com a Sesau em busca de informações, no entanto, ainda não teve uma solução para o caso.

“Eles vão retirar a cabeça do fêmur e colocar uma prótese no lugar. O médico falou para mim que o meu caso necessita de uma prótese de cerâmica mais durável. Eu estou desempregado e ando mancando. Estou debilitado com tanta dor. Fico indignado, pois pago meus impostos e quando preciso de assistência, não tem”, ressaltou o jovem.

A reportagem procurou a Sesau para posicionamento sobre o caso. Por meio de nota, a pasta informou que o paciente esteve na unidade hospitalar há duas semanas, momento em que foi informado sobre o quadro e o procedimento.

A Secretaria orientou que, em caso de dúvida, o paciente deve procurar formalmente a unidade hospitalar para que as questões sejam esclarecidas.

FONTE: RR em Tempo

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem