Main Ad

Bolsonaro e aliados prestam depoimento hoje à PF sobre suposta tentativa de golpe

Em resposta à decisão de Moraes, existe a possibilidade de Jair Bolsonaro utilizar o seu direito constitucional de ficar calado - Alan Santos / PR Disponível em: Poder 360


O ex-presidente Bolsonaro irá depor hoje, 22 de fevereiro, para poder dar a sua versão sobre fatos relacionados aos chamados "atentados de 8 de janeiro". O depoimento está no âmbito da operação Tempus Veritatis (Tempo da Verdade, em Latim), cujo objetivo é investigar uma suposta tentativa de golpe que teria sido orquestrada pelo governo Bolsonaro.

A operação foi orquestrada pela Polícia Federal, sendo autorizada pelo Ministro Alexandre de Moraes. As ações são fruto da delação premiada de Mauro Cid, ex-ajudante de ordens de Jair Bolsonaro (PL), e de investigações sobre os atentados de 08 de janeiro. No dia 08 de fevereiro, ela realizou a prisão de ex-assessores de Bolsonaro.

Bolsonaro chegou a pedir diversas vezes adiamento do depoimento, pois, segundo ele, seus advogados não estavam tendo acesso ao processo. O pedido foi negado por Alexandre de Moraes.

Em resposta à decisão de Moraes, existe a possibilidade de Jair Bolsonaro utilizar o seu direito constitucional de ficar calado. Também irão depor, no mesmo horário, alguns de seus aliados.

Em Brasília:

  • Augusto Heleno (general e ex-ministro do Gabinete de Segurança Institucional);
  • Anderson Torres (ex-ministro da Justiça);
  • Marcelo Costa Câmara (coronel do Exército);
  • Mário Fernandes (ex-ministro substituto da Secretaria-Geral da Presidência);
  • Tércio Arnaud (ex-assessor de Bolsonaro);
  • Almir Garnier (ex-comandante geral da Marinha);
  • Valdemar Costa Neto (presidente do PL);
  • Paulo Sérgio Nogueira (ex-ministro da Defesa);
  • Cleverson Ney Magalhães (coronel do Exército);
  • Walter Souza Braga Netto (ex-ministro e ex-candidato a vice na chapa de Bolsonaro);
  • Bernardo Romão Correia Neto (coronel do Exército);
  • Bernardo Ferreira de Araújo Júnior;
  • Ronald Ferreira de Araújo Junior (oficial do Exército).

Em outros Estados:

  • Rio de Janeiro: Hélio Ferreira Lima, ⁠Sérgio Ricardo Cavaliere de Medeiros, ⁠Ailton Gonçalves Moraes de Barros e ⁠Rafael Martins Oliveira;
  • São Paulo: Amauri Feres Saad e ⁠José Eduardo de Oliveira;
  • Paraná: Filipe Garcia Martins;
  • Minas Gerais: Éder Balbino;
  • Mato Grosso do Sul: Laércio Virgílio;
  • Espírito Santo: Ângelo Martins Denicoli;
  • Ceará: Estevam Theophilo (esse depoimento é o único marcado para sexta-feira).

Fonte: Brasil Paralelo

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem