Main Ad

Municípios de Roraima devem receber doses da vacina contra dengue

Vacina contra dengue deve começar a ser oferecida pelo SUS a partir de fevereiro — Foto: ROGÉRIO VIDMANTAS/PREFEITURA DE DOURADOS via BBC/Arquivo

O Ministério da Saúde divulgou a lista de cidades que vão receber a vacina contra a dengue e 10 municípios de Roraima receberão as doses pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Vão receber a vacina pessoas de 10 a 14 anos em cidades com mais de 100 mil habitantes e com alto volume de casos de dengue tipo 2. Veja a lista abaixo.

  • Boa Vista;
  • Bonfim;
  • Cantá;
  • Mucajaí;
  • Iracema;
  • Normandia;
  • Pacaraima;
  • Amajari;
  • Uiramutã;
  • Alto Alegre.

A Secretaria de Saúde (Sesau) aguarda o envio de nota técnica para elencar as estratégias que serão executadas junto aos municípios.

"Não temos ainda a data do início [da campanha] e da chegada das primeiras doses, mas assim que tivermos a grade de distribuição [de vacinas] nós estaremos informando a população do Estado", destacou a coordenadora-geral de Vigilância em Saúde da Sesau, Valdirene Oliveira.

Segundo o Ministério da Saúde, a imunização começa em fevereiro, mas não de maneira uniforme. Isso porque depende da disponibilização de doses. As primeiras unidades chegaram ao país no último fim de semana e a previsão é que o volume total de vacinas compradas sejam entregues até dezembro.

Nos primeiros meses de 2023, Roraima registrou um aumento no número de casos de dengue. Dados de um levantamento feito pela Secretaria de Saúde (Sesau) apontaram que o número de casos prováveis da doença cresceu 119% em comparação com o ano passado inteiro.

Em junho do mesmo ano, Roraima teve nove municípios em alerta para o alto risco de epidemia de dengue e chikungunya. O estudo apontou que os municípios de Alto Alegre, Boa Vista, Bonfim, Cantá, Caracaraí, Caroebe, Mucajaí, Rorainópolis e São João da Baliza apresentaram alto risco de infestação das doenças chamadas de "arboviroses", com um índice igual ou acima de 4%.

O Brasil é o primeiro país no mundo a oferecer o imunizante na rede pública, mas enfrenta o desafio da baixa quantidade de doses. O Ministério da Saúde vai receber pouco mais de 6 milhões de doses -- 5,2 milhões foram compradas do laboratório Takeda e 1,3 foram doadas.

No entanto, o público vacinado contra a doença vai ser menor, já que são necessárias duas aplicações para a imunização completa em uma janela de três meses. O volume é por limitação na capacidade de produção.

Com isso, o governo teve de definir critérios de priorização:

  • O Ministério da Saúde definiu como prioridade a vacinação de pessoas de 10 a 14 anos por estarem entre o público com maior número de internações pela doença.
  • Foram incluídos os municípios de grande porte -- que são aqueles com mais de 100 mil habitantes -- e com classificação de alta transmissão de dengue do tipo 2.
  • Além disso, as cidades próximas a esses locais também foram incluídas no que o governo chama de "regiões de saúde".

Com isso, vão receber a vacina 521 cidades contempladas que incluem 16 estados e o Distrito Federal. O número representa pouco mais de 10% do total de municípios no país -- 5.570.

Fonte: g1

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem