Main Ad

Corpos de garimpeiros mortos são removidos da Terra Yanomami dois meses depois

Corpos de dois garimpeiros mortos em confronto são retirados na Terra Yanomami. — Foto: Divulgação/Polícia Civil


Os corpos dos garimpeiros Suresh Narine, de 34 anos, natural da Guiana e Antônio Pinheiro da Silva, de 37, que morreram em um conflito armado na região do Parima, dentro da Terra Indígena Yanomami, em julho, foram retirados do território após dois meses. A informação foi divulgada pela Polícia Civil neste domingo (3).

As ações pra a retirada dos corpos ocorreu nos dias 30 e 31 de agosto. As mortes aconteceram no dia 4 de julho, mesmo dia e na mesma região em que uma criança Yanomami foi morta e outros cinco indígenas ficaram feridos durante um conflito entre comunidades indígenas.

Além dos dois garimpeiros mortos removidos para Boa Vista, a Polícia Civil informou que um terceiro homem também foi morto no conflito, mas, o corpo dele ainda não foi encontrado. Há, ainda, a suspeita de uma quarta morte. As investigações continuam.

Imagens da ação divulgadas pela Civil mostram que os corpos estavam enterrados em covas em meio à floresta, com uma cruz sinalizando o local. 

À época, os familiares das vítimas comunicaram que um grupo de indígenas abordou quatro garimpeiros para roubá-los. Eles teriam atirado contra os garimpeiros e além dos dois mortos, duas pessoas ficaram feridas.

A Polícia Civil informou que a região é distante da sede de Alto Alegre, de difícil acesso, mas que as investigações estão em andamento.

Os indígenas que atacaram os garimpeiros seriam da região de Whaputa, de acordo com os familiares. Eles não souberam informar quem comandou o roubo e nem que itens foram roubados.

A comunidade de Waputha foi a mesma que atacou a comunidade do Parima, ocasião em que houve indígenas feridos e uma criança morta, segundo a Polícia Federal. Ainda não se sabe a motivação do conflito, porém a PF aponta que a área é crítica quanto a atuação de garimpeiros, acusados de aliciar indígenas para extração ilegal de ouro na terra Yanomami.

O corpo de Suresh foi enterrado na Terra Indígena Yanomami, pois ele não possui documentos nacionais, segundo os familiares. Não há informações sobre indígenas feridos.

Fonte: G1 Roraima

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem