Main Ad

Bolsonaro gastou R$ 39 mil em hospedagem durante visita de um dia a Roraima em 2021

No dia da visita ao estado, os gastos no cartão corporativo somaram R$ 164.170 mil
 

O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) gastou R$ 39.104 mil em hospedagem no cartão corporativo durante visita dele de um único dia a Roraima, em outubro de 2021, uma terça-feira. Os valores foram gastos em três hotéis diferentes, dois em Boa Vista e outro em Uiramutã, no interior do estado.

O detalhamento dos valores gastos em cartões corporativos da Presidência da República durante o governo do presidente Jair Bolsonaro foram divulgados pelo governo federal.

No dia da visita ao estado, os gastos no cartão corporativo somaram R$ 164.170 mil - desses, R$ 109.266 mil foram na compra de marmitas de comida e 2.964 lanches em um restaurante de Boa Vista.

Além do gasto com hospedagem, as compras incluem serviços de organização de festas, drogarias, posto de gasolina, loja de cosméticos, mercadinhos, distribuidoras e mercados.

Em Boa Vista, o cartão corporativo foi usado em dois dos principais hotéis da cidade: no EcoHotel foram gastos R$ 28.904 mil. O estabelecimento fica no bairro Mecejana, zona Oeste, com vista para o Teatro Municipal de Boa Vista.

Já no segundo, o Aipana Plaza foi registrado um valor de R$ 8,7 mil. O hotel fica no Centro-cívico da cidade, com acesso a todas as regiões de Boa Vista.

Em Uiramutã, ele gastou R$ 1,5 mil no Mercadinho Serra da Lua, que tem como atividade principal a hotelaria. O Aipana afirmou que "informações sobre hospedagem são sigilosas". A reportagem tenta contato com os demais citados.

No dia da visita, em 26 de outubro de 2021, Bolsonaro visitou em Roraima as instalações da operação Acolhida, que atende migrantes da Venezuela que entram no Brasil, participou de uma festa na Assembleia de Deus em Boa Vista, e visitou a comunidade indígena Flexal, em Uiramutã, no Norte de Roraima. À noite, retornou a Brasília.

Ele também usou o cartão corporativo para comprar 659 marmitas de comida e 2.964 lanches. O gasto foi de R$ 109.266, pagos ao restaurante Sabor de Casa. O valor pago ao restaurante foi a maior despesa com alimentação registrado no cartão corporativo da Presidência durante todo o mandato de Bolsonaro, entre 2019 e 2022.

Bolsonaro desembarcou em Roraima acompanhado dos ex-ministros da defesa general Braga Netto, da cidadania, João Roma e da Justiça, Anderson Torres. Também acompanham o deputado federal Hiran Gonçalves (PP) e os ex-senador Magno Malta.

Os dados divulgados mostram que a gestão Jair Bolsonaro gastou R$ 27,6 milhões em cartões corporativos em quatro anos. O valor inclui o cartão pessoal de Bolsonaro e, também, outros cartões usados por ajudantes de ordens e funcionários da presidência.

Os maiores gastos nesses cartões, nos últimos quatro anos, foram relacionados a hospedagem e alimentação – sobretudo, em viagens do presidente e de assessores.

Fonte: G1

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem